BattleBots 2020 – O Início: Black Dragon vs Kraken

Realizamos novamente o sonho – a Equipe Uai!rrior de Robótica participou, pela segunda vez, da BattleBots, competição internacional de luta de robôs, transmitida pela Discovery e Science Channel. Na quinta temporada do torneio o robô Black Dragon e seu time encontraram uma nova experiência de batalha, com novos robôs e novos obstáculos. Com a mesma persistência de sempre, nosso time adentrou as lutas e garantiu seu espaço e reputação, marcados por momentos de glória e dificuldades, e tudo teve início com a luta inaugural: Black Dragon contra o robô Kraken.

Time da Uai!rrior em participação na quinta temporada da BattleBots

Em nossa primeira luta da quinta temporada da competição, estávamos muito ansiosos por enfrentar nosso oponente inicial, o robô Kraken. Nessa luta, estreando o Black Dragon na temporada, tivemos problemas na aceleração de nossa arma, o “Disco Duplo”, sobre sua velocidade. Atingia números muito altos, fazendo com que sua eletrônica MGM (conjunto que garante a comunicação e realização de funções do robô) parasse de funcionar. Também atingia velocidades muito pequenas e que não eram as que estávamos buscando.

Arma utilizada pelo Black Dragon nesta luta, o “Disco Duplo”

No período em que decidimos sobre a estratégia que utilizamos, consideramos que nosso oponente era um control bot (nome dado para um robô que tenta exercer controle tentando fazer com que seu oponente não se movimente), portanto ele conseguiria causar danos na porção superior do Black Dragon por possuir dentes.

Com isso, decidimos reduzir o peso de sua parte frontal e também de nossa arma. Nesse sentido, essas mudanças priorizaram a resistência de sua tampa, utilizando assim um metal que oferecesse mais força.

Cenas da luta entre Black Dragon e Kraken

Neste embate a estrutura do Black Dragon foi um pouco danificada. A vela, estrutura que liga as chamas, foi quebrada. Também a polia do “Disco Duplo” e sua porção superior sofreram arranhões dos dentes do robô Kraken. As saias basculantes (estruturas de proteção frontais que se movimentam de forma inclinada) não obtiveram o desempenho esperado. Nossas rodas também sofreram com danos, porém leves, causados pelos martelos.

Arranhões sofridos pelo Black Dragon após a luta

Apesar de todos os danos sofridos pelo robô, a equipe alcançou a vitória por decisão dos jurados. Esse primeiro marco nos deu ânimo e fôlego para continuar a jornada, à espera de nosso próximo oponente.

Equipe saindo vitoriosa e cumprimentando os membros da CE Robots, equipe responsável pelo Kraken

Este post tem um comentário

  1. Leonardo

    Muito top!!!

Deixe uma resposta